terça-feira, 11 de março de 2008

que fruta é essa????





Hoje fui a aula de ceramica e minha amiga Kiyoe trouxe essa fruta. Segundo ela , um boliviano deu a sua mãe em Itapetininga(São Paulo) e ela plantou aqui, mas somente depois de quinze anos a fruta surgiu.
Que fruta é essa?
É gostosa,doce com ligeira acidez, tem uma semente igual ao de pessego e sabor parecido com seriguela. Ela falou o nome. Mas queria saber se alguem conhece....Não é nenhuma fruta conhecida nossa aqui de São Paulo ou que tenha em Mercado Municipal.
bj
Claudia

OBS: Hoje, depois de uma semana postado, nossa amiga Agdah descobriu o nome real: ACHACHAIRU e é realmente proveniente da Bolívia e tem cultivo no nosso nordeste.Obrigada, Agdah!!!

21 comentários:

Anônimo disse...

Em Portugal chamamos araçã!
É pouco conhecida, mas a minha Avó tinha um arbusto no quintal dela, porque uns amigos trouxeram de Macau.
Espero ter ajudado!
Beijinho, Mariana!

laila disse...

no tenho a minima ideia!!!!ahah
bjos

Receitas da Filipa disse...

Não faço ideia...

Beijos

Gourmandise disse...

não sei...mas pela descrição, já fiquei imaginando uma geléia, um sorbet, uma mousse....rs
bjo,
Nina.

Gourmandise disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Katia Mine disse...

tbém nunca vi..
bjos

Claudia Rumi disse...

Mariana, aqui no Brasil tem uma fruta chamada ARAÇA, mas por dentro parece uma goiaba. Esse araçã tem semente grande igual do pessego?? Conhece a LICHIA???? A semnte é do mesmo tamamnho e a polpa é parecida pela espessura.
MAs muito obrigada que checarei o ARAÇÂ que não achei ainda.
bj
Claudia

Claudia Rumi disse...

Foi passado o nome como CHACHAIRO, mas não consigo achar nada a respeito nem algum nome parecido :(
Não consigo ver tambem o ARAÇÃ da Mariana :(
bj e obrigada a todas
Claudia

Anônimo disse...

O araçã não tem caroço... Isto aqui é capaz de ser o tal de chachairo. Vê aqui o araçã: http://www.farmacognosia.ufpr.br/ e aqui também www.geocities.com/atine50/frutas/araca2p.jpg

Anônimo disse...

Mariana

Anônimo disse...

Quando eu olhei pela primeira vez a foto achei que era Araçá, que este ano está em plena safra e muito doce. Tem amarelo e vermelho e tem caroço. Minha dúvida é que esta fruta parece maior. Araçá é bem pequena e não tem tanta polpa! Também estou curiosa!
bj

Claudia Rumi disse...

Essa também não tem muita polpa.Entrei no site que a Mariana falou, mas vejo que é diferente em alguns aspectos, mas parece.Ela mede de 5-6 cm e temos que descascar passando uma faca bem ao meio, transversalmente, e aí a casca desgruda facilmente e a polpa é parecida com a quantidade e consistência da polpa da Lichie e tem um sementão.
Obrigada mesmo assim.]bj

Agdah disse...

Você já descobriu o nome verdadeiro da fruta? Eu acho que é conhecida como achachairu.

Claudia Rumi disse...

Agdah!!!! Voce foi perfeita!!!!
Com o nome chachairu não achava nada. è ela mesma. Qdo a vi,achei que era nespera com casca brilhante, mas ao abrir, de nespera não tinha nada. E aqui no site em que vc deixou, fala se exatamente isso.
MMMMMMUIto obrigada!!! Falarei para todas as amigas que comeram e estão esperando o resultado do BLOG para saber o nome real.
Um grande beijo,
Claudia Rumi

Agdah disse...

Foi um prazer!!!!

Luciana Macêdo disse...

É bom saber o nome real, nós chamamos de Limãozinho.
Bjs!

Anônimo disse...

A CEAGESP vem comercializando há alguns anos o achachairú, fruta exótica produzida no nordeste brasileiro. Trata-se de frutífera nativa da Bolívia e muito apreciada em Ayacucho, Santa Cruz, onde se realizam festas anuais para promoção da fruta e de seus produtos industrializados, como sucos e doces.

Essa frutífera pertence ao gênero Garcinia (ex-Rheedia), cujo parente mais famoso é o mangostão (Garcinia mangostana L.), originado no trópico asiático. Com a recente mudança do gênero Rheedia para Garcinia, vem ocorrendo certa confusão na nomenclatura das espécies catalogadas. Muitos autores nacionais, ainda, empregam o termo Rheedia para algumas frutíferas nativas e exóticas, existentes em várias regiões tropicais mundiais.

Os frutos têm massa média de 30g e são globoso-oblongos, semelhantes a uma nêspera, com diâmetros transversais e longitudinais de 35,8mm e 45,2mm respectivamente. A base peduncular do fruto é estreita e a calicinal mais larga. São amarelo-alaranjados, com casca grossa (3,53mm), lisa, firme e resistente; internamente a casca é creme-palha. A polpa, não aderente à casca, é branca, suculenta e de textura mucilaginosa, representando 1/3 da massa média do fruto, sendo que após retirada dos frutos se oxida rapidamente. O sabor, que lembra um pouco ao do araçá, é bem agradável e adocicado, com oBrix 15 e acidez pH próxima a 4,0. As sementes desuniformes, de 1 a 3 por fruto, são esbranquiçadas, alongadas (2,6 x 1,2cm) e grandes. Normalmente, há apenas uma semente por fruto, com massa de 4,29g, sendo as demais chochas. Testes de germinação indicaram que as sementes iniciam a emissão da radícula após 30 dias sob ambiente controlado de estufa B.O.D. No nordeste brasileiro, a maturação dos frutos ocorre em fevereiro a abril, sendo esses bastante resistentes ao transporte e de boa conservação em geladeira comum. No Brasil, o achachairú é pouco conhecido e, ás vezes, confundido pelo público leigo com frutas de outras espécies, como o bacupari, bacuripari e bacurizinho.

Em levantamento realizado no Lattes/CNPq, verificou-se que há menos de 30 artigos científicos brasileiros envolvendo as espécies Rheedia gardneriana, R. acuminata, Garcinia cambogia, G. mangostana, G. macrophylla, G. gardneriana, G. cochinchinensis e G. multiflora. A grande maioria destes artigos relata pesquisas sobre caracterização química e efeitos terapêuticos das frutas; somente 10% deles dizem respeito à propagação.

Segundo a literatura especializada, a família do achachairú (Clusiaceae) é composta por trinta e um gêneros e sessenta e duas espécies. São espécies de grande importância para a indústria farmacêutica, uma vez que dos frutos e folhas são extraídas algumas substâncias químicas como biflavanóides e benzofenonas. As substâncias químicas isoladas dos frutos ou folhas possuem atividades imunotóxicas e anti-inflamatórias e potencial antioxidante anticancerígeno. Na medicina popular, os frutos e folhas são utilizados como cicatrizantes, digestivos e laxantes e em tratamentos de reumatismo, úlcera gástrica, inflamação.

O IAC vem pesquisando a propagação seminífera do achachairú e formando mudas para plantios locais, visando obter maior conhecimento sobre o comportamento das plantas fora de seu habitat.



UM ABRAÇO.
RECIFE/PE
jamersoncarlos@hotmail.com

Sylvia Harumi disse...

pra mim parece uma pitomba!! assim que se chama em sao luis!

Mayla disse...

olha, não sei te dizer qual o nome desta fruta, mas com toda certeza não é araça como disseram.
araça é muito diferente desta fruta ai, apesar de nome popular variar bastante de região para região, araça é da mesma familia da goiaba(Myrtaceae,)e é uma especie de goiaba minuscula com uns 6 cm +/-, quando cortada possui varias sementes pequenas, e não uma grande.
Mas como é nome popular pode chamar ate de melancia se preferir XD

Anônimo disse...

O nome dessa fruta e achachairu, produzida na area de Recife pelo senhor Romero Jose de Andrade Lima. A partir de Fevereiro/Marco achachairu pode ser encontrado no mercadao em Sao Paulo. Quem quiser entrar em contato por telefone com o Sr. Romero, me mande um email e passarei o fone dele em Recife. Moro no Sul da Florida e tive o prazer de provar achachairu produzido pelo senhor Romero na semana passada em Curitiba, PR. Estive no Brasil no meio de Janeiro desse ano.
Meu nome e Berto Nogueira.
Meu email bertonsilva@hotmail.com

Claudia Rumi disse...

Agradeco a explicacao de Jamerson Carlos e BErto Nogueira.Nao sabia que no Ceagesp ja era comercializada. E pelo que vejo existe apenas um produtor esse que vc se refere em Recife, do Sr Romero Lima. Adquiri uma muda da minha amiga que trouxe o fruto e todas nos plantamos e estamos vendo ela crescer desde entao.
abraco e novamente obrigada,
claudia

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails